terça-feira, 4 de junho de 2013

Letra E

Não existe a letra D.

E

Ervilha:

Origem: Surgiu no continente europeu e numa parte da Ásia. No Brasil, deu-se melhor na região sul, inicialmente, mas depois se estendeu para a região do cerrado, onde há, no momento, maior produção do que em outras regiões do país.
Tipos: Há dois tipos de ervilha fresca que podem ser consumidos: - a ervilha-torta, da qual são usados, tanto o grão como a vagem, e a ervilha para debulhar, da qual apenas o grão pode ser consumido.
Modo de consumir: Na culinária, a ervilha tem muitos usos: - ingrediente de saladas; - recheio de panquecas; - omeletes; - tortas; - empadas; - guarnição, como acompanhamento de outros pratos.
Valor calórico: 100 gramas de ervilha fresca cozidas fornecem 80 calorias.
Indicação terapêutica: Crua: é ótimo tônico para o pâncreas; - Suas fibras solúveis, além de ajudarem no bom funcionamento dos intestinos, melhoram as taxas do mau colesterol, retardam a absorção da glicose e ainda equilibram as taxas de açúcar no sangue.

Escarola:

Origem: Surgiu na Índia e, desde a Antigüidade, já era muito conhecida pelos gregos, romanos e egípcios.
Modo de consumir: A escarola é mais recomendada nas saladas, quando os nutrientes são melhor aproveitados, mas é também muito adequada para usar em sopas, cozidos, recheio de tortas e pizzas. Por ser de fácil digestão, é muito utilizada em vários tipos de dietas, além de ser oferecida cozida para bebês e crianças.
Valor calórico: 100 gramas de escarola fornecem 20 calorias.
Indicação terapêuticas: Neutralizar a ação dos ácidos de organismo, depura o sangue, leve ação laxativa, estimulante de apetite, evita o ressecamento da pele, previne a formação de cálculos nos rins e na vesícula biliar e estimula o fígado e a vesícula biliar.

Espinafre:

Origem e Tipos: Na Ásia, surgiu o espinafre do tipo chamado verdadeiro, de folhas pequenas e redondas; da Nova Zelândia, veio o outro tipo, com folhas triangulares, folhas verde-escura, mais comumente usado. Na Idade Média o espinafre era tão popular na Europa que em épocas de escassez se utilizava as folhas de beterraba e de nabo como substitutos. Os espanhóis desenvolveram a colheita do espinafre, durante o século VIII e provavelmente o trouxeram para o resto do mundo. Durante o século XVII, o espinafre demonstrou sua popularidade sendo cozido com açúcar e usado em sobremesas.
Modo de consumir:   É conselhável utilizar todas as partes do espinafre: - flores, - folhas, - talos, na preparação de pratos variados, conforme a criatividade culinária de cada um, tais como refogados, sopas, cremes, suflês, recheios diversos (pizza, lasanha, panqueca, etc.).
Também convém aproveitar o caldo, quando for cozinhar a hortaliça, em virtude da grande concentração de nutrientes ali contida. Uma boa medida é cozinhar no vapor, usando panela própria, ou improvisar, através da colocação de uma vasilha (peneira, por exemplo) sobre uma panela maior, com água fervente.
Valor calórico: 100 gramas de espinafre cru fornecem 22 calorias.
Indicação terapêutica: Ótima indicação para pessoas desnutridas e anêmicas, combate a alta pressão do sangue, arteriosclerose e artrites, bom estimulante dos intestinos, principalmente quando ingerido acompanhado de maçã com a casca.
 
 
 























Um comentário: